Assist. Técnica
 
 
     
 
I r r i g a ç ã o
M. Sobral Tratores e Màquinas
M.Sobral Irrigação
M. Sobral Irrigação
Contamos com um estoque diversificado, em todos os sistemas de irrigação. oferecemos ainda, completa assistência técnica e peças de reposição em toda linha.
 
Clique abaixo para conhecer os sistema de irrigação

 

M. Sobral Irrigação
M. Sobral Irrigação
M. Sobral Irrigação
M. Sobral Irrigação
M. Sobral Irrigação
M. Sobral Irrigação

M. Sobral Irrigação Aspersão

1- Aspersão Convencional

 

* Os sistemas de irrigação por aspersor convencional são montados com uma linha principal, uma secundárias e Várias linhas laterais. O aspersor é responsável pela distribuição da água sob o terreno na forma de chuva, visando o umedecimento de 100% da área irrigada.

* O aspersor pode ser empregado em diversas culturas e em diferentes tipos de solos e topografia. Sua utilização necessita de motobombas para gerar pressão.

* Estes sistemas são montados por M. Sobral com tubos e conexões TIGRE de engate rápido ES ou EP para facilitar a mobilidade das linhas, que podem ser portátil, fixa ou semi-fixa:

* Sistema portátil - Todas as linhas e componentes deslocam-se na área irrigada. A superfície total a ser irrigada pode ser dividida em parcelas e o sistema é desmontado após a irrigação de uma parcela e montado em uma outra.

* Sistema fixo - Todas as tubulações do sistema na área irrigada são enterradas e apenas os registros e as hastes dos aspersores afloram à superfície do terreno.

* Sistema semi-fixo - As linhas principais e secundárias permenecem fixas e as linhas laterais se deslocam nas diferentes posições da área irrigada.

<< Voltar ao Topo da Página

 

M. Sobral Irrigação Aspersor Canhão

2- Aspersor Canhão

* O sistema de irrigação por aspersor canhão são montados de forma similar ao sistema de aspersor convencional (Ver a Cima). A diferença um do outro é basicamente o espaçamento entre os aspersores, a vazão da água e a pressão de serviço.

* Esse sistema é largamente utilizado em pastagem, gramas, cana-de-açúcar e dirversos tipos de forragens. Necessita também da utilização de motobombas para gerar pressão e são montados de igual forma ao aspersor convencional.

<< Voltar ao Topo da Página

 

M. Sobral Irrigação Microaspesão

3- Microaspersor

* Os sistemas de irrigação por microaspersor são montados com uma linha principal, uma secundárias e Várias linhas laterais. O microaspersor é responsável pela distribuição da água sob o terreno na forma de chuva, visando o umedecimento total ou parcial da área irrigada.

A linha principal e as secundárias são montadas com tubos e conexões TIGRE LF que evita vazamentos. Nos ramais são utilizadas mangueiras de polietileno, com proteção de raios ultravioleta.

O sistema de irrigação por microaspersor exige um sistema fixo. Todas as tubulações do sistema na área irrigada são opicionalmente enterradas, apenas os registros e as hastes dos microaspersores afloram à superfície do terreno.

Adapta-se a diversas culturas e a qualquer tipo de solo e condições topográficas. É largamente utilizado em fruticultura, horticultura, estufas, irrigação de jardins, casas de vegetação etc.

Proporciona maior produtividade, com economia de água, de energia e redução de mão de obra.

Permite maior eficiência de aplicação, automação e fertirrigação.

Opera em baixa pressão, requerendo motobombas de baixa potência, permitindo, assim, irrigar por gravidade.

 


M. Sobral Irrigação  Gotejamento

4- Gotejamento

* O sistema de irrigação localizada por Gotejamento Método Inovador proporciona maior produtividade. Ele é montado com uma linha principal e outras secundárias e laterais. Os Gotejadores são responsáveis pela distribuição da água em labirinto que permite a passagem da água uniforme em forma de gotas nas raizes da planta. A água é totalmente aproveitada pelas raízes, dificultando a proliferação de ervas daninhas, além de deixar a parte superior da folhagem seca e menos suscetível a fungos.

Esse método de irrigação é preciso e econômico. A vazão de água é tão vagarosa que é facilmente absorvida pelo solo. Em um sistema bem ajustado, há pouca probabilidade de excesso de escoamento de água e desperdício. Eficiência de aplicação de até 95%.

Adapta-se a diversas culturas e a qualquer tipo de solo e condições topográficas. É largamente utilizado em fruticultura, horticultura, estufas, irrigação de jardins e em casas de vegetação etc. Permite a aplicação de fertirrigação e automação, reduzindo os custo de operação e mão de obra. Opera em baixa pressão requerendo motobombas de baixa potência, e como conseqüência menos consumo de água e energia, permitindo irrigar por gravidade.Montado com tubos e conexões TIGRE LF evita vazamentos, ramais com mangueiras de polietileno com 10 anos de garantia. Sistema fixo: Todas as tubulações do sistema na área irrigada são enterradas, apenas os registros e as hastes dos microaspersores afloram à superfície do terreno.

<< Voltar ao Topo da Página

 

M. Sobral Irrigação Santeno

5- Mangueira Para Irrigação Santeno

* A SANTENO mangueiras dos tipos I, II e III, que diferem dos demais sistemas de irrigação localizada devido os emissores serem os próprios microfuros distribuídos ao longo da mangueira, proporcionando menor custo por hectare.

* O sistema de microfuros utilizado nas mangueiras SANTENO garante a uniformidade da distrubuíção da água ao longo do comprimento.

* Permitindo a realização da FERTIRRIGAÇÃO.

* SANTENO é de 0,2 a 0,8 kg/cm2, requerendo conjunto motobombas de baixa potência, e como conseqüência menos consumo de energia, permitindo até irrigar por gravidade.

Vantagens

1.Economia de energia e água

2.Econômicas e de fácil instalação

3.Não produzem erosão no solo

4.Economia em mão de obra e manejo

5.Fácil de limpar

6.Fácil de guardar e transportar

7.Pode-se irrigar por gravidade

8.Pode-se aplicar alguns produtos (herbicidas, fertilizantes)

9.Adaptável a áreas distintas, tamanho do produto e topografia

10.Uniformidade na irrigação

TABELA SANTEN - M. SOBRAL

Santeno - M. Sobral

 

<< Voltar ao Topo da Página

M. Sobral Irrigação Fita Gotejo

6- Fita de Gotejo

<< Voltar ao Topo da Página

 

M. Sobral Irrigação Inundação Sulcos

7- Inundação - Sulcos

* Irrigação por sulco – é um sistema de irrigação que se adapta à maioria das culturas, principalmente as culturas em fileiras.Consiste na condução da água por pequenos canais situados paralelos as fileiras das plantas. A água infiltra na direção lateral e vertical, ao mesmo tempo em que é conduzida para as partes baixas. Não recomendado para solos arenoso.

<< Voltar ao Topo da Página

 

M. Sobral Irrigação  Jardim

8- Jardim

* Os sistemas de irrigação para jardim são montados com linhas principal, secundárias e laterais. Os aspersores Jardins responsáveis pela distribuição da água sob o terreno na forma de chuva, foi desenvolvido especificamente para jardins, campos de futebol e gramados em geral, visando o umedecimento total da área irrigada.

* Ficam protegidos sob o solo, de maneira que não interferem no aspecto visual do jardim. Quando desligados ficam abaixo do nível do solo e se eleva acima da superfície quando recebem a pressão da água, proporcionando maior embelezamento do jardim.

* Podem ser automatizados, dispensando a atuação humana para serem feitas as irrigações. Excelente distribuição de água.

* Necessita da utilização de motobombas para gerar pressão.

* Montado com tubos e conexões TIGRE LF evita vazamentos.

* Sistema fixo: Todas as tubulações do sistema na área irrigada são enterradas.

<< Voltar ao Topo da Página

 

O que é Irrigação?

É a aplicação artificial de água sobre o solo, substituindo a chuva, para repor a umidade necessária na zona das raízes, que irá favorecer o crescimento das plantas.

Quando utilizá-la?

Quando não chove o suficiente ou chove fora de época, por exemplo, muitas vezes no verão, quando as plantas começam a se desenvolver, acontece um período de estiagem chamado de veranico. Nesse caso, a irrigação é necessária para que a planta cresça normalmente.

Quais as vantagens da irrigação?

Todo produtor que deseja produzir mais, ter melhores colheitas e obter produtos de melhor qualidade, sem correr o risco de depender da chuva, precisa seriamente pensar em utilizar a irrigação em sua propriedade. A irrigação promove a umidade necessária às raízes, no tempo certo, impede que a planta cresça devagar ou até mesmo seque e possibilita o perfeito aproveitamento pela planta dos nutrientes nela colocados.
Irrigando haverá boas colheitas, mais produção, mais vendas e mais lucros.

Quais os métodos de irrigação que existem no mercado?

Existem três métodos de irrigação: por superfície, por aspersão e irrigação localizada.

Irrigação por superfície ou por gravidade: método bastante utilizado em quase todo o mundo, sendo pouco conhecido no Brasil, por causa principalmente, da falta de interesse comercial. A água é aplicada sobre o solo e devido à gravidade escorre penetrando até as raízes pela infiltração. O melhor exemplo desse método é a irrigação por sulcos. Esse método é fácil de manejar, mas exige a preparação do terreno, como nivelamento, e necessita de bastante água para irrigar.
Irrigação por aspersão: é o método mais usado atualmente. Esse tipo de irrigação imita a chuva. Permite o seu emprego em diversas culturas, em diferentes tipos de solos e topografia. Necessita da utilização de motobombas para gerar pressão, tubulações para conduzir a água, e de aspersores (bicos) para lançar a água sobre o terreno. Um sistema de aspersão muito conhecido é o Pivô Central. As desvantagens desse método são: o vento atrapalha demais a distribuição da água e gasta-se muito dinheiro com combustível ou energia elétrica para o bombeamento da água.
Irrigação localizada: a água é aplicada ao pé da planta, na região onde estão as raízes. Por utilizar menos água, geralmente esse método é usado em regiões de escassez de água, a qual deve ser aproveitada ao máximo. Esse método de irrigação é mais utilizado em culturas com alto rendimento na colheita, como a fruticultura, para compensar o elevado custo de instalação. Um exemplo desse método é a irrigação por gotejamento, ou seja, a água é aplicada no solo de forma lenta e à baixa pressão através de gotejadores. As vantagens desse método são: gasta pouca água e energia e permite ainda o uso de fertirrigação, que consiste na aplicação de adubos e fertilizantes junto com a água de irrigação.

Como escolher o método adequado para uma propriedade?

A escolha do método ou sistema mais adequado para uma propriedade depende do tipo de solo, das culturas a serem plantadas, da quantidade e qualidade de água disponível, da mão-de-obra que se pode contar e, principalmente, de quanto dinheiro se tem para gastar, pois alguns sistemas são mais caros que os outros. Para melhor decisão, contrate um técnico com experiência (Engenheiro Agrícola, Agrônomo ou Civil) e peça para elaborar um projeto de irrigação. Esse procedimento assegurará a escolha mais adequada, evitará desperdícios nos custos e possibilitará maiores retornos.

Só o uso da irrigação garante maiores lucros?

O sucesso do uso da irrigação não depende apenas da compra adequada e da instalação correta do sistema, mas também de outros fatores da produção. Um deles é o próprio manejo da irrigação. É preciso saber quando irrigar e quanto de água deve-se aplicar. Excesso de água prejudica a planta tanto quanto a falta dela. A escolha de uma boa semente, a aplicação correta de fertilizantes e defensivos, o uso de técnicas de cultivo (por exemplo, cultivo em curvas de nível) são fatores que se não forem considerados na produção poderão levar à perda de todo o dinheiro investido no sistema de irrigação.

Assim, é bom lembrar que uma boa produtividade, com colheita abundante e de qualidade, não depende somente da irrigação, mas também de todas as técnicas recomendadas de produção.

Prof. Dr. Roberto Testezlaf

UNICAMP/Faculdade de Engenharia Agrícola

Departamento de Água e Solo (CECOR/CATI)

<< Voltar ao Topo da Página

Contador de
M. Sobral & Cia. Ltda. - Rua Capitão Mendes, 392 - Centro - Itabaiana - SE. - Fone - (79) 3431-3086
Direitos Reservados - M. Sobral - Desenvolvido por Milton Sobral